jusbrasil.com.br
23 de Maio de 2022
  • 1º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

TJAL • Procedimento Comum Cível • Dano Moral • 0702949-97.2015.8.02.0001 • 17ª Vara Cível da Capital / Fazenda Estadual do Tribunal de Justiça de Alagoas - Inteiro Teor

Tribunal de Justiça de Alagoas
ano passado
Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
17ª Vara Cível da Capital / Fazenda Estadual
Assuntos
Dano Moral
Juiz
Soraya Maranhão Silva
Partes
Autor: Luzenira Cardoso de Almeida Silva Procurador, Réu: Estado de Alagoas, Litisconso: Município de Maceió, Testemunha: A. dos S. H, Testemunha: D. da S. V, Testemunha: L. da S. V. G
Documentos anexos
Inteiro TeorCertidão (pag 201).pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

ESTADO DE ALAGOAS

PODER JUDICIÁRIO

Juízo de Direito da 17a Vara Cível da Capital / Fazenda Estadual

Av. Presidente Roosevelt, 206, Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, Barro Duro -

CEP 57045-900, Fone: 4009-3521, Maceió-AL - E-mail: vcivel17@tjal.jus.br

CERTIDÃO DE REMESSA DE CITAÇÃO/ INTIMAÇÃO - PORTAL ELETRÔNICO

Autos nº 0702949-97.2015.8.02.0001

Ação: Procedimento Comum Cível

Autor: LUZENIRA CARDOSO DE ALMEIDA SILVA e outro

Réu: 'Estado de Alagoas

Defensoria Pública Estadual de AlagoasDefensoria Pública Estadual de Alagoas

CERTIFICA-SE, que em 25/11/2020 o ato abaixo foi encaminhado para CITAÇÃO/INTIMAÇÃO no portal eletrônico.

Destinatário do Ato: Defensoria Pública Estadual de Alagoas - Defensoria Pública do Estado de Alagoas

Teor do Ato: Processo nº: 0702949-97.2015.8.02.0001 Ação: Procedimento Comum Cível Autor: LUZENIRA CARDOSO DE ALMEIDA SILVA Réu: 'Estado de Alagoas ATO ORDINATÓRIO Neste ato intimo a Defensoria Pública da sentença de fls. 185/188:"Diante do exposto, com fulcro no Art. 487, I do Código de Processo Civil, JULGO IMPROCEDENTE o pedido formulado na inicial. Condeno a parte autora ao pagamento das custas processuais e honorários advocatícios, estes fixados em 10% sobre o valor da condenação, nos termos do art. 85, § 3º, I e § 4º, II, ambos do NCPC, cuja cobrança ficará suspensa por cinco anos, vez que beneficiária da justiça gratuita. Certifique-se o trânsito em julgado e, após as formalidades legais, arquive-se. Publique-se. Registre-se. Intime-se. Maceió,11 de novembro de 2019. Thiago Augusto Lopes de Morais Juiz de Direito." Maceió, 25 de novembro de 2020 Geomário Dourado Silva Analista Judiciário-B

Maceió (AL), 25 de novembro de 2020

Disponível em: https://tj-al.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1500395331/procedimento-comum-civel-7029499720158020001-al/inteiro-teor-1500395333